0
Resumo: confer?ncia da EA traz backstage e pouco conte?do
Resumo: confer?ncia da EA traz backstage e pouco conte?do
Por Leonardo Teixeira às 21:26h - 09/06/14

Introdução

É uma triste verdade para publishers que, se elas querem fazer um bom show na mais importante feira de videogames do circuito anual, elas têm que dançar conforme pede as principais fabricantes de console. E com a demanda por jogos, lançamentos e anúncios relacionados a games marcando este pré-E3, tanto EA quanto Ubisoft tiveram que correr atrás de um catálogo um pouco mais bojudo que o do ano passado.

Uma ideia na cabe?a

E como se saiu a EA, presa entre o resultado aquém do esperado com Titanfall e Battlefield 4 e a pressão de um vazamento pré-E3 que entregou o jogo de Battlefield Hardline? A empresa é um pouco prisioneira do tempo. EA Sports UFC, a estreia da marca nos octógnos, está para sair, e jogadores já tiveram acesso à demo. Hardline, bem, a gente já sabia de tudo, assim como, convenhamos, que a Bioware estava trabalhando em um novo Mass Effect.

Essa conferência, então, foi mais sobre ideias e conceitos do que sobre verdadeiros anúncios - algo que, ao nosso ver, é até meio saudável. A apresentação da EA teve poucas datas e promessas sobre as quais sua base consumidora ruminaria exigências. O que fica são adoráveis detalhes detrás das câmeras: a equipe da DICE está visitando locações usadas em filmes da antiga trilogia de Star Wars para montar o próximo Battlefront; além das aventuras intergaláticas de Mass Effect, a Bioware está criando um jogo com uma temática mais próxima da realidade; e a Criterion, quem diria, quer incluir barcos e helicópteros em seja lá qual for seu próximo jogo. 

Até mesmo Mirror's Edge 2, o grande ás nas mangas, apareceu um pouco mais comtemplativo do que um mero teaser com data de lançamento. Sabemos que Faith usará mais de sua movimentação em combate - decisão possivelmente resultante das maiores críticas acerca do original - e contará com ambientes que permitem múltiplas rotas. E só.

Essa confer?ncia, ent?o, foi mais sobre ideias e conceitos do que sobre verdadeiros an?ncios.

Acertos e defeito

A EA também quer consumidores mais próximos de seus produtos. Tanto a Bioware quanto a DICE estão de ouvidos atentos a fóruns e discussões de jogadores, e esperam moldar seus produtos de acordo. De igual maneira, a conferência serviu de pontapé inicial para a fase de teste fechado de Hardline, em antecipação ao lançamento do jogo, em outubro. Como de praxe, a Sledgehammer, desenvolvedora do título, espera ficar de olho em problemas e sugestões para garantir o melhor lançamento possível - um tema chave para a Electronic Arts. 

Algo que sentimos ser estranho foi a omissão de qualquer novidade relacionada a Titanfall, shooter online lançado em março e que, depois de um DLC um pouco anêmico, está parado, com modos a menos, nenhuma arma extra, nenhum kit inédito ou titan a ser revelado. Nós do Selecter gostamos do jogo na ocasião de lançamento, mas é inegável que um pouco de suprte da Respawn e da EA é essencial para manter a comunidade ativa. É uma baita oportunidade perdida.

Tanto a Bioware quanto a DICE est?o de ouvidos atentos a f?runs e discuss?es de jogadores, e esperam moldar seus produtos de acordo.

Conclus?o

Não faltou boa intenção da EA este ano. Esta conferência mostrou uma companhia mais informada a respeito de seus erros e acertos, mas mais aberta ao diálogo. O conteúdo em si foi um tanto fraco, isso sem dúvida, mas não há como não admirar um evento que se preste a mostrar o processo criativo de um game e não apenas cortes secos e dubsteps.

0 COMENTÁRIOS