0
Xam? Sobrecarga Control - Deck Tech
Por Paulo Freire às 21:10h - 27/03/14

Introdução

Nas edições anteriores do Deck Tech vimos os dois principais baralhos agressivos do ambiente. Eles costumam ser populares pois são fáceis de jogar, apresentam sinergia entre cartas e são rápidos quando o assunto é finalizar o oponente. A classe do Xamã, por outro lado, exige que o usuário lide com alguns sacrifícios consideráveis, mas oferece ótimas opções para conter os decks de Caçador e Bruxo que tanto dominam o ambiente. Apesar de serem cartas com Sobrecarga (a quantidade de Sobrecarga significa o número de cristais de mana que você não terá disponível no próximo turno), opções como Espírito Feral e Tempestade de Raios são o pior pesadelo de um deck agressivo.

Eu me importo com o que est? na mesa?

Essa é a constante pergunta que você deve fazer para você mesmo! O ponto-chave para o sucesso desse baralho é saber quando exatamente usar cada uma de suas remoções. A sua proposta é chegar ao que chamamos de late-game, ou seja, aos turnos em que você terá de oito a dez cristais de mana para utilizar no turno.

Analise cada turno que o inimigo passa para você. As suas remoções de alvo (spot removal) devem ser bem utilizadas. Raio e Choque Terreno não são feitas para serem utilizadas na primeira criatura que o oponente coloca na mesa. Apenas use a Bagata naquilo que você realmente não consegue lidar, em criaturas com grande impacto no jogo, como Tirion Fordring, Comandante Argênteo e Sylvana Correventos. Essas remoções são importantes para tirar aquilo que você não consegue remover em massa, com Tempestade de Raios. O importante é criar uma situação em que você consiga demorar o máximo possível para utilizar suas remoções em massa. Ao destruir quatro ou cinco criaturas com uma única magia, a vantagem que você cria sobre seu oponente é gigantesca.

Fazendo um bom uso do seu Poder Heróico, você consegue desviar a atenção do seu oponente para os totens, prevenindo um bom número de pontos de vida que podem ser a diferença no final do jogo. Quanto menos você apanhar no começo e conseguir estabelecer um controle sobre o campo de batalha, mais impactante serão o seu Elemental de Fogo e Ragnaros, o Senhor do Fogo.

Analise cada turno que o inimigo passa para voc?. As suas remo??es de alvo (spot removal) devem ser bem utilizadas.

Selecter

Existe uma sinergia a? dentro! N?o desperdice.

Cada carta tem um propósito, sua missão! Draco Lazúli não está na lista só para bater quatro de dano, ou porque ele é um dragão, ou porque, sei lá, ele é azul. Ele tem total sinergia com todas as suas magias que causam dano em criaturas e oponentes. Ele serve como uma ameaça para o oponente, já que ele se vê obrigado a lidar com o lacaio. O lagarto chama a remoção do adversário se você tiver o controle de mesa. Agora, se você jogar ele em qualquer situação e o adversário não encontrar muitas dificuldades para tirar ele do campo, parabéns! Você pagou cinco manas para comprar uma carta!

Ao mesmo tempo que a sinergia torna esse baralho competitivo, ela também é considerada uma fraqueza. As compras a cada turno podem sempre ser um problema se você não achar o que você precisa. Isso torna essencial a sabedoria na hora de usar cada remoção, criatura ou equipamento. Esse baralho é difícil de jogar para quem não está acostumado com a classe. Você deve pensar neste e no próximo turno antes de jogar qualquer carta. A sobrecarga estraga jogos quando você esquece dela.

Outro ponto fraco que se deve considerar é o baixo número de lacaios. Se não contarmos Espírito Feral, temos menos de 50% do deck composto de criaturas. Para Hearthstone, é um número baixo. Considerando que algumas delas são utilizadas para outros fins que não são pressionar os pontos de vida do oponente (como é o caso da Gosma Ácida do Pântano), o número efetivo de lacaios para finalizar o oponente fica menor ainda. É sempre importante ter o controle da mesa antes de jogar suas principais criaturas. Não desperdice!

Martelo da Perdição está lá por um motivo! Dê preferência para usar Raio ao invés de Arma Trinca-Pedra, se ambas cartas estiverem na sua mão.

Outro ponto fraco que devemos considerar ? o baixo n?mero de lacaios. Se n?o contarmos Esp?rito Feral, temos menos de 50% do deck composto de criaturas.

Blizzard

Decklist

Segue a lista do deck com as informações de como adquirir cada uma das cartas necessárias (kit básico inicial do jogo, destravada subindo de level com a classe ou a quantidade de Pó Mágico necessária para criá-la).

2x Arma Trinca-Pedra (Xamã Level 10) // 2x Choque Terreno (40) // 2x Raio (40) // 1x Machado Tempestuoso (40) // 1x Gosma Ácida do Pântano (kit básico) // 1x Totem de Labaredas (Xamã Level 10) // 2x Bagata (Xamã Level 10) // 2x Espírito Feral (100) // 2x Tempestade de Raios (100) // 2x Elemental Desvinculado (40) // 1x Totem de Vagalhão de Mana (100) // 2x Defensor de Argus (100) // 2x Mestre Escudeiro Sen'jin (kit básico) // 1x Martelo da Perdição (400) // 2x Draco Lazúli (100) //  1x Leiloeiro de Geingontzan (100) // 2x Elemental de Fogo (Xamã Level 10) // 1x Caerne Casco Sangrento (1600) // 1x Ragnaros, Senhor do Fogo (1600)

Custo Total = Xamã Level 10 e 4880 de Pó Mágico

A Estrat?gia na Arena

Minha política em cada Arena que eu participo é: nunca terei remoções demais! Claro que você não quer uma chuva de remoções em massa. Mas nunca é ruim garantir uma boa quantia de remoções nas primeiras 15 escolhas. Como Xamã, você sempre vai querer o maior número de Elementais do Fogo também. Afinal, ele é uma remoção com pernas!

A base do deck é muito forte para levar a proposta para a Arena. Apenas pense em encaixar mais criaturas do que magias. Afinal, este baralho foi desenhado para o meta-game atual em Hearthstone. Sendo assim, como os oponentes que você enfrentar na Arena são sempre imprevisíveis, nunca descarte as escolhas que sempre se mostram consistentes, como Malabarista de Facas e Yeti Ventogelante.

Como Xam?, voc? sempre vai querer o maior n?mero de Elementais do Fogo, tamb?m! Afinal, ele ? uma remo??o com pernas.
0 COMENTÁRIOS