1
S?rio e cheio de mudan?as, Warlords of Draenor ? o novo ambicioso passo de WoW
Por Renato Bazan às 09:54h - 15/08/14

Introdução

“Além do Portal Negro, o clangor do ferro ecoa enquanto dois mundos se preparam para a guerra”, diz o comunicado oficial da Blizzard para a imprensa, avisando sobre o conteúdo do novo vídeo de World of Warcraft: Warlords of Draenor. Ele teve sua primeira transmissão realizada durante a tarde da terça-feira (15) em clima de celebração, com direito a plateia e transmissão ao vivo de Los Angeles. Você pode conferí-lo logo abaixo.

Fim dos pandas

“A era do panda sorridente acabou”, diagnosticou um irônico Chris Metzen, diretor criativo da Blizzard, ao falar. O vídeo de abertura cinemática para Warlords of Draenor realmente não tem nada de feliz. Ele retrata a briga dos Senhores da Guerra com um dos demônios da Burning Legion, precisamente no momento em que estão prestes a tomar do sangue corrompido que tornará todos os orcs escravos. Só que isso não acontece: ao invés disso, Garrosh Hellscream tem preparada a perfeita vingança, e usa o poder de guerra das tribos de orcs unidas para partir a cabeça do demônio. Com todas as tribos sob seu comando, ele ordena a construção do Portal Negro, com o objetivo de conquistar Azeroth.

Confuso com a mudança de enredo? Nós também ficamos. Na verdade, há uma mistura de diferentes dimensões nesta história: na linha do tempo original, o corrompimento dos orcs e subsequente invasão realmente acontecem (em WarCraft 2), o que dá margem para a chegada da Burning Legion e a traição de Arthas, que tenta conquistar Azeroth para os grandes e desajeitados demônios (essa é a trama de WarCraft 3). Essa nova expansão retrata uma linha do tempo bagunçada, em que Garrosh Hellscream consegue voltar ao passado depois de ser expulso pela Horda, e traz com ele toda a força dos orcs não-corrompidos. É uma briga de duas linhas do tempo, uma em que Aliança e Horda começam a se entender e outra na qual o contato nunca existiu.

Foi a primeira vez que a Activision Blizzard fez tanto alarde para a estreia de uma simples produção cinemática, como atestado pelo próprio CEO da companhia, Mike Morhaime.

Senhores da Guerra

Houve uma outra surpresa, antes da apresentação do vídeo principal. A Blizzard anunciou que produzirá também uma nova série animada sobre os personagens principais da nova expansão. Ela se chama “Senhores da Guerra”. O seriado contará a origem de cada líder dos orcs livres, um por episódio, começando por Karrath Mão Despedaçada. Veja o vídeo, também em português do Brasil, logo abaixo.

Metzen explicou no palco, em Los Angeles, que a ideia surgiu do grande sucesso da série de curtas “The Burden of Shaohao”, que criativamente constrói a lenda de Pandaria através de três vídeos sobre o sábio rei panda Shaohao. A mistura de animação rústica com filosofia taoísta fez grande sucesso na época, e teria sido a responsável por mais esta rodada de curtas, embora esses adotem um tom muito mais triste e sombrio.

Novidades de jogabilidade

Warlords of Draenor traz uma boa quantidade de conteúdos novos para os jogadores de World of Warcraft. À medida que se aventuram por Draenor, os heróis de Azeroth poderão construir e gerenciar sua própria “Guarnição” - uma fortaleza personalizável que cresce junto com eles, no melhor estilo de Assassin’s Creed II. Raids em templos draeneicos e contra clãs de orcs estão confirmados, assim como uma área especial chamada Ashran, toda dedicada ao PvP e com objetivos pessoas e coletivos rotativos.

O enredo em si começará já durante a invasão da Horda de Ferro a Azeroth, com uma sequência de luta em Draenor. A ideia dos habitantes de Azeroth é levar a luta para o outro lado do portal, e assim eles fazem: a primeira raid mostra basicamente o banho de sangue para sabotar a invasão de Hellscream na raiz. Com isso, a invasão fica parada, dando possibilidade de os jogadores pularem de um mundo para outro quando preferirem. É a desculpa perfeita para explorar o passado glorioso dos Draenei em Talador ou presenciar a política entre os clãs de orcs antes da Burning Legion.

Todos os novos jogadores irão receber um personagem instantaneamente no nível 90, ou poderão subir um de seus antigos para este nível, para que possam pular direto na história. Com isso, o nível máximo passa a ser 100.

A Activision Blizzard explicou ainda que retrabalhou todos os modelos e animações dos personagens, aumentando o número de polígonos e inserindo detalhes como pelugens, cordas e adereços separados do corpo em cada raça e classe. Pelo primeira vez, cabelos parecem cabelos. É incrível. Confira na galeria abaixo.

Sucesso precoce

No evento dedicado aos jornalistas brasileiros, a Blizzard revelou que mais de 1,5 milhões de unidades já foram vendidas na pré-venda, superando desde agora o que foi captado no mesmo período por Mists of Pandaria. Com a notícia recente de que World of Warcraft teria perdido metade dos assinantes nos últimos três anos, a novidade é um bálsamo.

A nova expansão será lançada no dia 13 de novembro no Brasil e custará R$ 99,90 em sua versão standard de caixinha/download. Alternativamente, os aficionados poderão gastar R$ 149,90 para adquirir a versão Digital Deluxe, que garante um punhado de itens virtuais exclusivos por R$ 50 bastante reais. Ela pode ser comprada na própria Battle.net.